• home
  • sobre
  • contato
  • favoritos
  • 101 em 1001
  • 1 de julho de 2017

    Resumo do mês de Junho


    Oi gente! Como vocês estão? Espero que todos bem, de verdade. Demorei pra aparecer, mas apareci. O frio chegou daquele jeito por aqui e a vontade de continuar dormindo também, pena que não dá, né? 

    Mais um mês se encerra e com ele mais um resumo do mês por aqui. Parando pra pensar, falta bem pouco pra terminar o ano e eu não sei se fico feliz ou triste. Bom, chega de blablabla e vamos ao que interessa. Vem ver: 
    // LINKS INTERESSANTES //

    // COISAS DA VIDA //


    No post anterior eu já contei como foi reviver um sonho. Sou muito fã do Edu e tive a oportunidade de ver ele mais uma vez. Só pela foto já da pra ver a felicidade da pessoa, né? Nesse mês também foi o aniversário da minha mãe, a qualidade não tá lá aquelas coisas, mas o que vale é a intenção.

    No único feriado que teve no mês, a minha tia, alguns primos e amigos da minha mãe vieram pra cá almoçar, e o almoço saiu de tarde, risos. Foi nesse mesmo dia que eu tirei essa foto fazendo biquinho com a minha tia, tenho um amor surreal por ela e sei que é uma mulher muito, mas muito forte.

    Meninas que não podem ver efeito de gatinho/cachorro/ratinho e já querem tirar foto me add. Eu acho tão fofinho, aizi. Não tinha comentado nada, mas o meu estágio terminou e isso resultou numa recente contratação, por isso que ando meio ausente, passei meu curso pra noite (falta pouco pra terminar agora) e a rotina mudou completamente. Mas vida que segue, né não? 

    // O QUE ANDEI ASSISTINDO? //


    Primeiramente: Tô feliz (nem tanto) que vai ter o último episódio de duas horas de Sense8. Que bom que eles ouviram as nossas preces. Segundo: Outra série que eu tanto amo chegou ao fim, que é Skam. É uma série que aborda temas bem importantes e eu fico muito feliz de ter assistido, já tô com saudades.

    Eu assisti alguns filmes bem bacanas também, pretendo trazer post dos últimos que assisti, mas ando tão sem tempo que não prometo nada. Mas se tu quiser saber quais foram, é só me adicionar lá no Filmow. E se quiserem me indicar algum, eu vou amar.

    Um vídeo de utilidade pública! Eu gosto muito dos vídeos da Bel, sempre com temas muito interessantes e dessa vez não foi diferente. Ela contou um pouquinho sobre a polêmica que teve com a Maisa e gente, assistam esse vídeo, concordo com ela em todos os aspectos. Depois me contem, tá? Não somos obrigadas a nada.


    // O QUE ANDEI ESCUTANDO? // 

    QUE EU VOU JOGAR BEM NA SUA CARA, TARARATANTAN. Vício total nesse hino. Anitta já arrasa sozinha, se juntou com Pabllo e não foi diferente. Eu também tô viciada em Paradinha, sim, da própria Anitta, se reclamar vai ter mais.


    OLHA QUE PISÃO! O que falar dessa música, desse clipe, dessa representatividade, de todo esse poder e dessas mulheres incríveis? Não aguento. Eu amei demais! Escutem aí e depois me contem o que acharam desse lacre.


    Eu não tenho nem palavras pra essa homenagem. Foi algo tão triste, mas fico feliz em saber que ela não desistiu e de ver tanta gente se manifestando sobre. Se eu pudesse eu colocava todas as músicas que cantaram nesse show, porque foram todas muito emocionantes e do coração. Coloquei Where Is The Love porque essa música já diz tudo e eu estou viciada. Don't Dreams It's Over foi lindo e emocionante também! 💖

    E é isso minha gente! Até que o mês passou rapidinho e aconteceram coisas bem bacanas, uma das minhas metas pra esse mês é me atualizar em algumas séries, risos. E que Julho seja super iluminado pra todos vocês! 💫

    E como foi o mês de Junho pra vocês? O que fizeram de bom? Me contem, quero saber.

    Beijos! 

    17 de junho de 2017

    Sobre reviver um sonho


    Sobre realizar um sonho novamente: é indescritível. Quem acompanha e me conhece já sabe que em 2014 eu conheci pessoalmente o Eduardo Sterblitch, pra quem não conhece, é o cara que fazia o Poderoso Castiga, o César Polvilho, O Melhor do Mundo, o Freddy Mercury Prateado e entre outros. 

    A primeira vez que conheci ele pessoalmente foi há cerca de três anos atrás, lembro que ele tava com uma peça em cartaz e veio pra minha cidade, não ia conseguir ir, porque era o aniversário de quinze anos da minha prima. Só que eu consegui ir no aeroporto pra ver ele. Pra ler o post que eu fiz na época, é só clicar aqui. Eu era bem doidinha, chorei e tudo. Drama é comigo mesmo, né mores.

    Eu fiquei sabendo que ele ia vir pra cá no mês passado e já corri pra saber de todas as informações possíveis. Era em um sábado e um domingo. Eu fui no sábado, ia ir com mais umas amigas, todas as fãs gaúchinhas juntas, mas no fim foi só eu e uma outra fã, com os pais dela. A companhia dela valeu super a pena! É sempre bom compartilhar esse tipo de sonho com alguém que entende isso, né?

    Eu sei que eu sou suspeita a falar, mas vamos lá. A peça se chama "Eduardo Sterblitch Não Tem Um Talk Show" e como o nome já diz, é exatamente isso. É como se fosse um Talk Show e ele interage muito com o público. Chama as pessoas pra ir pro palco, faz perguntas pra quem ele quer e tem a companhia de mais três pessoas, que também animam tudo.


    É uma peça muito divertida e sempre tem uma surpresa. E não, ele não está lá como mais um personagem do Pânico, afinal, ele não faz mais parte. É claro que ele dá uma palinha, mas não esperem tanto assim. E eu achei isso muito melhor. Como ele mesmo disse, ele é um artista e tem muito talento, as vezes é preciso deixar as coisas que te marcaram de lado pra viver novos desafios, entende? Por acompanhar ele tanto tempo, fico muito feliz de todo esse amadurecimento, tanto pessoal como profissional. 

    Depois que a peça terminou, nós esperamos pra dar um abraço nele e tirar as fotos. A fila já tava meio grande, mas estávamos na metade. Ainda aproveitamos e tiramos foto com o Rafa Queiroga, que também faz parte, um fofo. Esperamos cerca de 30 minutos e depois o cara que tava lá, disse que a foto a fotografa que ia tirar, eu fiquei meio chateada mas pensei pelo lado bom: a qualidade vai ser bem melhor

    Como eu disse antes, eu estava com mais uma menina, era a primeira vez que ela ia ver ele então ela foi primeiro. Foi lindo de se ver. Fiquei muito feliz e ele foi tão querido. Ela pediu pra tirar selfie e ele tirou (no fim, tava todo mundo tirando foto do celular também). Eles se abraçaram várias vezes até que chegou a minha vez.


    Eu já tava toda boba, sorrindo de orelha a orelha. Eu olhei pra ele e fui direto pro abraço. Eu disse que da primeira vez que eu vi ele eu chorei muito, daí ele brincou dizendo: "ah, mas agora já amadureceu né", todo palhaço, tinham que ver. Eu abracei e tiramos a foto. E eu falei que eu tinha uma coisa pra mostrar pra ele, que era o meu caderno que eu tenho com a fotinho dele (sim!!!!), ele viu e deu um sorriso. Ainda disse: "nossa, a minha mãe ia amar isso cara" e ainda abriu o meu caderno pra tirar foto e deu um sorrisão, todo feliz. Se eu morri ali? Talvez. Perdi a conta de quantas vezes abracei ele e no final, a menina que tava comigo perguntou se nós duas podíamos tirar foto juntas e ele disse: "é claro" e já foi sorrindo pra foto. 

    Vocês lembram desse post aqui em que eu mostro os meus cadernos personalizados? Então, eu levei pra mostrar pra ele. Eu fiz esse caderno em 2015 e nunca passou pela minha cabeça que ele fosse ver. Faço esses meus cadernos porque são pessoas que me inspiram de alguma forma. Fico muito feliz de ter mostrado pra ele! 💖

    Mais um desses meus encontrinhos que eu vou guardar pra sempre no meu coração. Eu sei que tem gente que não entende essa coisa de ser , é uma coisa meio louca, mas é muito recompensador. Da primeira vez eu só consegui ir no aeroporto, mas consegui abraçar ele. Da segunda vez consegui ir na peça, abraçar ele, bater um papo e ainda mostrei o meu caderno. Sério, se você pode realizar uma vez, pode realizar várias vezes! Então, não desiste não.
    Eu fico muito feliz de compartilhar esses sonhos por aqui! E gente, vou ficar um pouco ausente por aqui, minha rotina vai ficar bem pesada durante um mês, mas depois conto tudo pra vocês. Sempre estarei de olho nos comentários, viu?

    Ah, se a peça passar pela tua cidade eu só te digo uma coisa: . É risada na certa, sem sombra de dúvidas.
    Quem vocês sonham em conhecer? Me contem, quero saber.
    Beijos! 

    7 de junho de 2017

    5 motivos para assistir Dear White People


    Oi gente! Como vocês estão? Espero que todos bem. Comigo tá tudo bem, o friozinho tá chegando e eu só quero ficar deitada assistindo Netflix, e por falar nisso, comecei a assistir algumas séries e uma delas é o assunto do post, que vocês já devem saber. 

    Pra quem não sabe, Dear White People (Cara Gente Branca) é uma série baseada em um filme do mesmo nome. A série é sobre um grupo de estudantes negros que enfrentam o racismo estrutural de uma universidade americana elitista. Quando o trailer foi lançado, muitas pessoas se revoltaram e falaram que iam cancelar a assinatura da Netflix, acusando de racismo reverso. E apesar do nome dela, ela não é uma série sobre pessoas brancasE hoje eu trouxe cinco motivos pra vocês assistirem essa série! Vem ver:

    1. Foca em temas importantes

    Feminismo, homossexualidade, protagonismo negro, solidão da mulher negra, colorismo, relacionamento inter-racial... Eu poderia ficar falando todos os temas importantes que a série aborda, é claro que alguns eu vou falar logo mais, só que são tantos que até me perco. Alguns assuntos eles acabam tratando de forma mais leve, como a homossexualidade e outros eles só jogam e fica no ar, sabe? Pra gente pensar sim. 

    2. Cada personagem tem a sua voz

    Sam tem um programa na rádio e por lá, ela aborda sobre todos os acontecimentos e assim como o Reggie, se dedicam muito no movimento. Temos a Coco, que a gente acompanha todo o processo dela e todos os conflitos que ela passou pra tomar a postura que ela tem. Também temos o Lionel, que temos alguns pontos em comum, ele é todo introvertido e mesmo não falando muito, ele consegue fazer uma revolução com as palavras. E não podemos esquecer da Joelle, que acredita que as vezes ser negro e despreocupado é um ato de revolução

    3. A violência policial

    No episódio cinco, que tem uma das cenas mais tensas da série, a gente observa isso. É um chute no estomago. A violência policial contra pessoas negras é sério pra caramba e é a mais pura realidade. Todos nós sabemos que o negro tem mais chance de ser preso e de morrer, só não vê quem não quer. E você provavelmente já deve ter conhecido alguém que já recebeu um olhar torto de um policial e uma das cenas mais emocionantes da série, é justamente sobre isso. É de partir o coração, juro pra vocês.


    4. O mito do racismo reverso

    Racismo reverso não existe e ponto final. Ser branco nunca fez com que alguém fosse impedido de entrar em alguma loja muito cara ou ser chamado de "branquelo" ou "loiro albino" a vida inteira, não faz com que você seja uma vítima ou um motivo pro racismo. Existe todo um contexto histórico, que vocês já devem saber. Os alunos brancos da universidade não conseguem compreender os seus privilégios, então acabam achando injusto o programa da Sam e os protestos. Se você acha que racismo reverso existe, eu indico assistir esse vídeo aqui e pensar um pouco sobre.

    5. Tem na Netflix e os episódios são curtos

    Dois em um! Só de ter na Netflix já é um motivo pra assistir, concordam? Sem contar que os episódios são em torno de trinta minutos, olha que maravilha. E por isso, ela não se torna tão pesada, sabe? Mas a gente termina rapidinho, porque são apenas dez episódios. E se você não tem conta por lá, pode assistir em outros sites onlines e maratonar, assim como eu. 


    E esse é o trailer dessa primeira temporada! Logo quando lançou foi uma polêmica e muita gente acabou se revoltando, mas é aquele ditado, não dá pra agradar todo mundo, né? 
    Espero que vocês tenham gostado e que alguns desses motivos tenham convencido vocês. E se vocês já assistiram, me contem aqui em baixo se vocês gostaram da série ou não, vamos bater um papo. 


    O que acharam? Já assistiram a série? Me contem, quero saber.
    Beijos! 
    © Quebrar o Silêncio - 2016 | Todos os direitos reservados.
    Desenvolvimento por: Fairy Dream Design | Tecnologia do Blogger.
    imagem-logo